Black Friday: prepare-se para a mega liquidação sem ter problemas com o fisco

Falta pouco para um dos meses mais esperados por empreendedores e lojistas: a Black Friday se aproxima e a expectativa para aumentar o volume de vendas também. A mega liquidação movimentou em 2020, mais de 5,1 bilhões (31% maior do que o mesmo período de 2019) segundo levantamento da Neotrust/Compre&Confie.

De acordo com o estudo, foram realizados 7,6 milhões de compras online, número 24,7% maior do que o registrado no ano passado entre o período de 26 a 27 de novembro. O ticket médio gasto por compra foi de R$ 668,70.

Para a Black Friday de 2021 também é esperado um grande volume de vendas, contudo, empresas que não se prepararem terão maior trabalho, visto que com a chegada da pandemia ocorreu um boom no número de concorrentes online, além dos consumidores estarem mais exigentes.

Sua empresa consegue suprir a demanda desse aumento no volume de vendas?

Em termos tecnológicos, é notável a importância de um bom planejamento e de uma plataforma de e-commerce bem estruturada, uma vez que o acesso em massa pode fazer com o site saia do ar e perca inúmeras vendas. Mas e quanto a parte fiscal, você lembrou desse detalhe?

A possibilidade de vender para todo o país implica na inclusão de uma série de preocupações, afinal, você vai precisar emitir uma nota fiscal para não ter problemas com a Receita Federal.

A emissão da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), por exemplo, é obrigatória para a compra de qualquer produto e é por meio desse documento que o vendedor comprova que está operando dentro da lei e fazendo o pagamento de impostos conforme manda a legislação.

O que acontece se eu emitir uma nota fiscal com valor errado na Black Friday?

É imprescindível que o valor da nota fiscal que o estabelecimento vai emitir esteja correto, pois o não pagamento integral do imposto, mesmo que tenha sido por um descuido nos cálculos, pode aparentar que você está tentando enganar o fisco e caracterizar sonegação fiscal.

Um exemplo de imposto que geralmente acarreta prejuízos ao empreendedor é o ICMS, que circula nas operações de compra com o consumidor final. É uma das principais fontes de arrecadação estadual e se aplica tanto a compra de bens (nacionais ou importados), como ao pagamento de serviços (tv a cabo, internet, etc.).

O ICMS é vinculado às notas fiscais do consumidor (NFC-e) e de produto eletrônica (NF-e) e seu cálculo é bem complexo, pois cada unidade federativa possui uma tabela própria para a tributação dos produtos e/ou serviços, com variação de 7% a 35%.

Há ainda os casos em que o cliente solicita o cancelamento da compra e a empresa precisa fazer a anulação da respectiva nota de entrada, verificando se o ICMS Difal já foi recolhido e procurar restituir este valor junto ao fisco do estado de destino da operação.

Outro detalhe importante, é disponibilizar para consumidor o documento eletrônico em um ambiente na web, caso ele precise fazer o download ou a reimpressão da nota. Problemas de conexão com a Sefaz podem ocasionar falha no processamento e emitir notas duplicadas, deixando o fechamento fiscal diferente do fechamento financeiro, causando cobranças indevidas de impostos. Consequentemente, ao gerar a obrigação os dados informados estarão incorretos e a empresa pode ser autuada.

Como evitar problemas?

Com tudo o que foi informado até aqui, fica claro que a Black Friday é uma ótima oportunidade para aquecer o mercado e o caixa de muitas empresas, mas também exige investimento em infraestrutura de gestão fiscal, já que nesse período sua empresa vai emitir e receber centenas de XML de NF-es diferentes e deverá conciliar cada uma delas as suas respectivas compras.

Uma saída para quem busca descomplicar a teia da tributação no e-commerce é automatizar o processo de emissão de notas fiscais e o cálculo dos impostos. Além de minimizar o risco de inconformidades, a automatização proporciona maior agilidade e traz muito mais segurança à empresa.

Na maioria dos casos, um aumento de vendas como acontece na Black Friday, também reflete em um grande volume de recebimento de documentos, seja para revenda ou dos insumos de uma indústria. Automatizar o processo de entrada também aumenta sua conformidade e agiliza sua interação com fornecedores e todo seu processo logístico.

Como podemos ajudar?

Para garantir que você consiga emitir e receber suas notas e atenda os picos de volume de processamento de forma segura e transparente, a NTT DATA Business Solutions  desenvolveu o ECG -Enterprise Cloud GUEPARDO, uma suíte em nuvem que integra tecnologia e expertise tributária para que o seu e-commerce possa aproveitar todo o potencial da Black Friday em conformidade com o fisco.

Com o ECG você garante o compliance na emissão e recepção da NF-e, NFS-e, CT-e e NFC-e, pois as informações da nota fiscal de produto ou serviço são disponibilizadas de forma automática, independentemente do formato do arquivo (XML, TXT, PDF) ou padrão dos mais de 5.000 municípios.

 

Contact Us
Contate-nos

Estamos sempre dispostos a ajudar, entre em contato conosco.

Ligue para nós:
+55 41 3593-3200
Ligue para nós:
+55 41 3593-3300
Envie uma mensagem Entre em contato